A avó que mudou a rotina para participar da vida das netas

A avó que mudou a rotina para participar da vida das netas

A atriz Glória Rabelo já deu vida a inúmeros papéis no teatro, mas quando soube que seria avó, seis anos atrás, não imaginava que desempenharia esse papel tão bem “Eu não entendia esse amor todo que as pessoas diziam ter pelos netos. Eu amava meus filhos, mas dizia que não ia mudar minha rotina para cuidar de neto. Mal sabia eu o que estava me esperando”, conta.

Sonhadora, a mãe de Aline, Daniela e Fernando morou na roça até os vinte anos de idade e logo que saiu de sua cidade, ela aprendeu, na prática, como conhecer a teoria. E aos 26 anos já era funcionária concursada do Banco Central em Brasília. Não demorou muito pra se casar. Aos 28 se apaixonou e conheceu o pai de seus filhos. Nos quatro anos seguintes tiveram três filhos. E com a rotina puxada, não era nada fácil criar as crianças.
“Eu estava num contexto trabalhando quase 10 horas por dia e fui conciliando as coisas, porque era preciso trabalhar. Mas era difícil. Eu não tinha parentes próximos, meu marido fazia curso para ser piloto de avião e eu ia arranjando pessoas que iam me ajudando com as crianças para que eu pudesse trabalhar fora. Meus filhos foram criados com muita luta, com muito trabalho e com muito amor. E sabia que a minha responsabilidade era de criar o caráter daqueles seres humanos.”

Enquanto as crianças cresciam, ela não deixava de lado seu sonho de ser atriz. Fazia oficina de teatro aos finais de semana, mesmo com os três a tiracolo.

Eu nunca parei e deixei de sonhar porque acho sonho fundamental. Eles iam comigo e ficavam assistindo eu ensaiar, da platéia. Os filhos nunca me atrapalharam a pensar no meu futuro”

Quando se separou do marido, as crianças já não eram crianças. Eram adolescentes. Mas ela entendia que precisavam ficar próximos do pai, que tinha se mudado para São Paulo. Então, fez as malas e se mudou para São Paulo com os três a tiracolo, para que não perdessem o vínculo com o pai, que continuava sendo seu parceiro e melhor amigo.

“Então fomos ensinando as crianças a andarem com as próprias pernas. Cada um seguiu seu caminho lindamente.
Dizem que a mãe perfeita é aquela que é dispensável aos seus filhos. Mas nos damos bem e eu não dispenso eles”, conta, entre risadas.”Somos amigos e somos íntimos. Eu e meus filhos é um por todos e todos por um”.

Com o passar do tempo, a Dani, sua filha do meio, engravidou. “Eu fiquei muito feliz mas não conhecia amor de vó. Era descrente. Amava e amo muito meus filhos mas não imaginava que existiria outro amor que pudesse ser igual ao de mãe e filho“.

Na época já tinha se profissionalizado em teatro e com o registro de atriz, trabalhava como atriz, conduzia projetos artísticos, fazia peças de teatro, vendia e produzia espetáculos.. E nem pensava em diminuir o ritmo para ajudar sua filha a criar a neta.

“O primeiro amor com neto na barriga é porque é filho do seu filho. Você passa para o neto sem conhecer… Mas quando o neto chega… A Laura me transformou por completo. Ela me ama independente de ser filha da minha filha. Ela me rejuvenesceu. E eu vi outro sentido par a minha vida. Eu tinha muito mais coragem. E eu comecei a abrir mão de algumas coisas para poder estar perto dela”

Para Glória, não existe o termo ‘avó que estraga’. “Eu dou tudo de mim, mas cobro se necessário. Assim ajudo a educá-los e sigo a educação que os pais dão em casa. Acho isso fundamental”.
Com o passar do tempo, começou a conciliar a rotina com a das netas, já que veio a Helena uns anos depois.

“Eu sempre digo que avo é mais ou menos engravidar sem engordar parir sem sentir dor e amar despudoradamente sem julgamento. Você ama porque ama. E hoje temos uma longevidade maior. E as avos muitas vezes estão fazendo o papel que a mãe não pode fazer. Na escolinha das minhas netas vejo muitas avós buscando as crianças”.

Mesmo dedicada à rotina das pequenas para auxiliar nos cuidados, ela faz academia, continua atuando em seus projetos e acredita que esse seja o segredo de uma vida feliz “Elas dão sustentação para a minha vida enquanto pessoa e eu continuo com os meus trabalhos em artes. Ser avó é um presente”.

3 comments

  1. Gê Martú says:

    Belíssima matéria, parabéns Glória, parabéns Cinthia. E que venham mais netos/netas para complementar a trajetória dessa ATRIZ com letras maiúsculas. Sou seu fã como Mulher, Filha, Mãe, Avó, Atriz, Autora. Te Amo Minha Querida Amiga. Que Deus a Abençoe Hoje e Sempre, junto da família, amigas, amigos… SUCESSO!!!
    BraçãoBjãoGêTeatralMusiCarinhoso.

  2. Natercia says:

    Linda matéria!
    Parabéns para essa linda avó, que consegue equilibrar os pratinhos da vida com muito amor.

  3. Luciana C Mandro says:

    Meus sinceros PARABÉNS para esta Vovó maravilhosa que amo tanto. E claro, não deixa de ser uma eterna mãezona.Tive esta honra, de poder estar um período da minha vida morando perto deste ser humano magnífico. Saudades minha amigona. Bjos no coração… Lu’s

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *